Daniela Fardilha

Circus: Fala-nos um pouco sobre ti. 

Daniela: Nasci no Norte, e ainda por cá estou, a acabar a licenciatura em Design de Comunicação na FBAUP. Em pequena gostava de livros sobre o corpo humano, de bichos dissecados, e de desenhar no paint. O vício criativo foi crescendo e até hoje nunca me arrependi de ter escolhido o design em vez da biologia.

Circus: Fardilha é mesmo o teu nome ou sacaste isso de algum livro?

Daniela: É mesmo o meu nome e nunca o achei estranho o suficiente para investigar que antepassado o terá sacado, de um livro ou de algum rasgo de inspiração.

Circus: Sabemos que não és propriamente ilustradora, então és o quê?

Daniela: O meu bicho criativo interior é guloso, até agora tenho sido feliz a tirar partido de várias áreas que me atraem, a ilustração é uma delas. Tenho uma grande necessidade de trabalhar em formas de expressão muito criativas e plásticas, mas também dou por mim a obcecar alegremente com desafios muito racionais e objectivos no design. O futuro dirá para qual dos lados me viro, ou se fico camaleão.

Circus: Qual foi a ideia de fazer umas cabeças de animais em papel?

Daniela: Na altura tinha descoberto o trabalho de alguns artistas (como Aj Fosik, o estúdio Shoboshobo ou o colectivo Salão Coboi, do Porto), que me deixaram mesmo entusiasmada com as possibilidades de trabalhar a ilustração de forma muito material, tirar partido do suporte e criar objectos que ficam entre a ilustração, a escultura, o design de produto… é um campo experimental que me parece mesmo fértil e me faz pensar nas possibilidades de interacção de áreas criativas. O mundo precisa de objectos bonitos e desafiantes. Para além disso, a oportunidade para perder umas horas de x-acto na mão a fazer as cabeças veio de um projecto académico. Juntar o útil ao agradável.

Circus: Se quando morreres te derem a oportunidade de viver a vida como um animal à tua escolhas, qual será?

Daniela: Um pássaro qualquer, que voe, o que exclui pinguim ou galinha.

Circus: Entre um Canguru perneta e um Grifo castrado, com qual preferias gladiar-te na arena?

Daniela: Nessas condições parecem os dois inofensivos… acho que evitava o mau karma de bater num bicho castrado.

Circus: Como é que te vais mascarar dia 1 de Junho?

Daniela: Qualquer coisa com dentes. Urso, vampiro. Ou pente.

Anúncios

About Ana Muska

I am me.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: